Jovem constrói drones que podem reflorestar e plantar até 100 mil árvores por dia

Uma jovem empreendedora australiana desenvolveu uma série de drones que podem reflorestar áreas inteiras, a uma velocidade de até 100 mil árvores por dia!

Susan Graham tem um objetivo ambicioso: plantar 1 milhão de mudas por ano na Austrália, a começar por áreas atingidas pelo desmatamento ilegal e por incêndios florestais.

“Falar sobre o que está acontecendo nas florestas e não fazer nada a respeito é irresponsabilidade coletiva”, disse Susan, que fundou a Dendra Systems em 2014, empresa que promete trazer soluções para as diferentes crises ambientais do mundo.

Atualmente temos 2 bilhões de hectares de terras degradadas e pontos de interrogação sobre o futuro da segurança alimentar para todos na Terra. Eu olhei para isso e pensei: Tem que haver tecnologia para ajudar as pessoas a virar a maré nesta crise.

E bem, essa tecnologia agora existe: com a Dendra e seus drones, a empreendedora busca trazer um impacto positivo real no meio ambiente.

Os robôs voadores são capazes de analisar terras degradadas e plantar árvores de forma independente, usando o que a empresa chama de “trator do céu” para restaurar os ecossistemas.

“Imagine como a natureza poderia reflorestar áreas inteiras sozinha; imagine pássaros vindo e jogando sementes em terras degradadas”, disse Susan. “O que estamos fazendo é apenas acelerar isso, colocando as sementes no lugar exato, na hora exata utilizando os drones”.

Muitos desses ambientes são inóspitos. Eles são íngremes e de difícil acesso. Embora o mundo natural seja lindo, não é muito fácil gerenciá-lo, portanto, resolver os problemas de cima torna o processo muito mais eficiente, complementou a empresária.

Cada grupo de drones cobre cerca de 10 hectares por dia de florestas devastadas. “Com eles, temos a capacidade de analisar um ecossistema inteiro, até uma folha de grama. Eles podem capturar muito mais dados em um dia do que os métodos tradicionais de monitoramento poderiam fazer por um longo período de tempo. Basicamente, a inteligência artificial está trazendo o verde de volta rapidamente”.

Apoiando mulheres no mundo da tecnologia

Susan é uma grande defensora das mulheres na área de tecnologia, um nicho ainda excessivamente masculino. Hoje uma empresária de sucesso, ela conta que desde jovem sempre soube que usaria suas habilidades e paixão para resolver desafios.

Minha primeira experiência com negócios foi quando eu tinha 14 anos. Eu negociava gado na propriedade dos meus pais”, relembrou. “Não é exatamente o que você chama de empreendedorismo, e não foi exatamente uma startup, mas foi certamente minha primeira experiência no mundo do comércio.

Nos anos seguintes, formou-se em engenharia e obteve um doutorado em Oxford, no Reino Unido.

Isso me levou ao mundo da inovação e do desenvolvimento de tecnologia para enfrentar grandes desafios que podem ser escalonáveis. Com isso, uma paixão cresceu dentro de mim para fazer um negócio que abordasse a sustentabilidade fundamental da terra.

Quando questionada sobre o que ela diria a mulheres jovens que buscam ingressar no mundo da tecnologia, ela disse: “Simplesmente lute e conquiste”.

É tão emocionante, é tão gratificante e é um desafio fantástico [estar na área de tecnologia]. Se você sabe que tem potencial para se tornar uma engenheira ou cientista, o que você precisa fazer é mergulhar de cabeça nisso e não ter medo de falhar.

Fonte: blogdaengenharia

por: Eduardo Cavalcanti 

110 visualizações

Olá, você só poderá enviar comentários quando se registrar ou realizar seu login.

Outras Postagens