5 construtoras de imóveis residenciais devem entrar na Bolsa e movimentar R$ 5 bilhões. E eu com isso?

5 construtoras de imóveis residenciais devem entrar na Bolsa e movimentar R$ 5 bilhões. E eu com isso?

14/01/2020 - 15:26

Segundo reportagem de ontem (13 de Janeiro de 2020) do Estadão as construtoras Moura Dubeux, Mitre, Kallas, Curry e YouInc devem fazer suas ofertas iniciais de ação ainda esse ano. Na bolsa de valores espera-se ainda que haja outras ofertas do setor de construção civil na sequência.

Você pode estar se perguntando: E eu com isso?

Pois bem, quando uma empresa resolve abrir seu capital em bolsa, ela pretende se financiar para investir. A injeção desses recursos na construção civil aquece um mercado amplo que vai de profissionais liberais e escritórios de engenharia e arquitetura que a essa altura já devem estar projetando, elaborando os orçamentos das obras e fazendo analises de viabilidade ao mercado imobiliário de terrenos que também está sendo movimentado com a compra de glebas para esses lançamentos (espera-se um aumento de preços de terreno em breve!).

Essa expectativa de investimentos gera ainda uma demanda projetada dos fabricantes de material de construção que já devem estar de olho na ampliação de suas fábricas e aquisição de novos equipamentos para aumento da produção. Nesse quesito é importante ressaltar que apenas 2% dos itens de construção de uma obra vem do mercado externo! Assim, além dos empregos gerados nas obras, espera-se criação de novas vagas também nas indústrias.

Espera-se que ainda esse ano iniciarão as obras com a contratação de milhares de empregados de baixa qualificação, como pedreiros e serventes, mas também de técnicos de edificação e de segurança, além de engenheiros para a execução de tais empreendimentos.

Cabe ainda destacar que esse movimento das construtoras em bolsa de valores já vem desde o ano passado com empresas como Tecnisa, Gafisa, Helbor, Eztec e Trisul captando outros R$ 5 bilhões por meio de oferta de ações. Tamanho vulto de captação significa que os investidores estão apostando no crescimento desse segmento, a tal “confiança do mercado”. E quem investe aposta no lucro! Tanto que de acordo com dados da Economática o setor de construção foi o que teve mais retorno na bolsa em 2019 (105,8%) superando em rendimentos setores como petróleo e gás, energia elétrica, comercial e financeiro.

Os resultados de 2019 ajudam a reforçar a confiança visto que o volume de novos imóveis foram quase 7% superior ao ano anterior e com vendas mensais que chegaram a mais de 23% em comparação ao mesmo mês de 2018.

É se você não acreditar, só você não acredita!

 

  • Murilo Reis
    Professor
    Engenheiro
    Página apresentação: Eng. Civil Mestre em Saneamento ambiental e processos construtivos Especialista em: Eng. de segurança do trabalho Eng. de produção Eng. Ambiental Eng. de avaliações e perícias. Formação em Leader Coach! Engenheiro concursado da CAIXA ECONÔMICA FEDERAL há 13 anos Professor do curso de engenharia Civil da UNDB de São Luís MA Coordenador de pós graduação na área de engenharia civil da BSSP Centro Educacional de Goiânia GO CEO da Upgrade Consultoria e Treinamentos presenciais e on-line (@upgrade.slz_). Instrutor de cursos de Orçamento de Obras, Consultor em licitações e avaliação de imóveis em mais de 30 cidades Vice Presidente do SENGE MA Diretor da FNE Organizador da corrida do dia do engenheiro 2016 e 2017 Palestrante em dezenas de eventos nacionais e internacionais Autor do livro:"Precisa-se de engenheiro: Como construir sua carreira em bases sólidas"